EMAE participa de publicação lançada em evento paralelo à COP-26

Com a presença do Governador João Doria, a edição “Acordo Ambiental São Paulo – 56 cases de Sucesso” foi apresentada na cidade Glasgow

 

A edição “Acordo Ambiental São Paulo – 56 cases de Sucesso”, publicação coordenada pela CETESB, foi lançada na última segunda-feira (1), em evento paralelo à Conferência das Partes da Convenção das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas – COP-26, em Glasgow, na Escócia.

O livro é resultado de uma parceria do órgão com empresas e associações aderentes ao Acordo Ambiental São Paulo, que tem como objetivo incentivar empresas paulistas, associações e municípios a assumirem compromissos voluntários de redução de emissão de gases de efeito estufa para conter o aquecimento global abaixo de 1,5ºC, confirmando o compromisso do Governo do Estado de São Paulo com esse esforço internacional. Atualmente, o acordo conta com 777 adesões.

A EMAE é uma das participantes desse acordo e, no livro, falou sobre as ações em andamento no âmbito da energia limpa e renovável, como a instalação das usinas fotovoltaicas flutuantes no reservatório Billings, na capital paulista.

“A geração de energia solar fotovoltaica na Billings estará perto do centro consumidor de carga, dentro da capital de São Paulo, maior centro consumidor do país. Além disso, esse tipo de empreendimento é uma importante fonte complementar de energia, diminuindo o consumo de água em hidrelétricas, o que tem efeito positivo, especialmente em momentos de baixa disponibilidade hídrica”, afirma o diretor-presidente da EMAE, Marcio Rea.

Histórico

O Acordo Ambiental São Paulo, lançado pelo Governo do Estado de São Paulo, por meio das Secretarias de Relações Internacionais e de Infraestrutura e Meio Ambiente, foi concebido e coordenado tecnicamente pela CETESB - Companhia Ambiental do Estado de São Paulo, em novembro de 2019.

O projeto visa a adesão voluntária de empresas localizadas e/ou com atuação no estado, de associações que representam setores produtivos e de municípios, de forma que possam assumir compromissos para a redução de emissão de gases de efeito estufa, no intuito de conter o aquecimento global abaixo de 1,5°C, conforme preconizado pelo Acordo de Paris.

Fonte: CETESB

5 de novembro de 2021.