EMAE testa tecnologia sueca para auxiliar na limpeza do Rio Pinheiros

Equipamento instalado na Usina de Traição retém resíduos sólidos e possui diversas vantagens tecnológicas e econômicas

 

Nesta sexta-feira (22), Dia Mundial da Água, a EMAE – Empresa Metropolitana de Águas e Energia inicia os testes com um equipamento de retenção de resíduos que vai auxiliar no processo de limpeza do Rio Pinheiros.

Instalado na Usina Elevatória de Traição, na altura da ponte Ary Torres, o equipamento possui baixo consumo de energia, tempo de vida útil longo, além de ser autolimpante e possuir material reutilizável.

O aparelho, que permite vazões de até 8.000 m3 por hora, é apenas uma das ações que a EMAE realiza para auxiliar na melhoria das águas dos rios Pinheiros e Tietê.

Nos últimos três anos, a EMAE retirou mais de 11 mil toneladas de lixo das usinas de Pedreira e Traição, no Pinheiros, a um custo de R$ 24 milhões; e de 10 mil toneladas de resíduos das usinas de Rasgão, Porto Góes e PCH Pirapora, no Tietê, tendo uma despesa de mais R$ 9 milhões. Somente em 2018, foram destinados recursos da ordem de R$ 9,6 milhões para a remoção de detritos nos dois rios.

Simbolismo

A escolha do dia 22 de março para o início dos testes é simbólica, já que, nesta data, também é comemorado o Dia Mundial da Água, que chama a atenção da sociedade para a escassez da água em todo o planeta. Segundo relatório do Ministério do Meio Ambiente, somente 2,5% da água do planeta é doce e, desse total, apenas 0,3% está localizada em lagos e rios.

A situação pode ser ainda mais preocupante se levarmos em consideração a previsão da ONU de que aproximadamente 45% da população mundial, em 2050, não terá a mínima quantidade de água.

Nesse cenário, um dos vilões que ajudam a diminuir ainda mais a disponibilidade dos recursos hídricos é o seu mau uso, principalmente em decorrência da poluição dos rios. Por isso, a importância de promover uma ampla conscientização sobre o correto uso, armazenamento e preservação da água.